Conheça o espanhol que passou 50 anos construindo uma catedral com suas próprias mãos

Uma enorme catedral com altas torres e um magnífico domo é lentamente erguida na cidade de Mejorada del Campo, a 20 quilômetros de distância de Madri. Parece algo comum, mas não é. O edifício está sendo construído há 50 anos – tijolo a tijolo – por um só homem: Justo Gallego Martínez, fazendeiro, ex-monge e arquiteto autodidata de 91 anos de idade.

Sem nenhum conhecimento prévio de arquitetura ou qualquer experiência no setor de construção, Martínez passou cinco décadas coletando lixo e restos de materiais de construção para construir a estrutura que ocupa uma área de 50 x 25 metros e que conta com uma torre de 60 metros de altura.

Após trabalhar como fazendeiro e toureiro, Martínez passou oito anos em um mosteiro trapista – o convento cisterciense de Santa Maria de Huerta – de onde teve que partir após contrair tuberculose em 1961. Em honra à Virgem Maria, iniciou a construção de uma capela que ele descreve como seu grande ato de fé. O ex-monge diz que se não fosse por sua fé ele nunca teria tido forças para tentar construir uma catedral.

Apesar do ceticismo dos habitantes da cidade, Don Justo – como os vizinhos o chamam – conseguiu progredir consideravelmente com a construção sem usar nem mesmo um guindaste, sua única ajuda foi de alguns pedreiros amigos. O processo começou sem qualquer tipo de permissão – porque ele tinha certeza de que ele não iria obtê-la – no terreno de 4.740 metros quadrados herdados de seus pais que hoje vale mais de um milhão de euros.

As grandes colunas da estrutura são feitas a partir de tambores de óleo vazios, enquanto o revestimento de uma das cúpulas é feito de tubos descartados. Os arcos são pneus de caminhões e ônibus e o resto do edifício é composto de madeiras e tijolos coletados de outras obras demolidas. Ele recebeu presentes como portas de ferro e recortes de vidro para fechar as aberturas. Sua inspiração de design vem da Basílica de São Pedro, com a sua enorme cúpula central à vista, além de inspiração de castelos europeus e igrejas.

Alguns anos atrás, Martínez disse à BBC: “Quando eu vejo o que criei, me sinto ínfimo e agradeço ao Senhor. Se eu pudesse viver minha vida novamente, eu gostaria de construir essa mesma catedral, mas duas vezes maior, porque, para mim, isso é um ato de fé.”

A igreja nunca recebeu permissão para ser construída e, embora talvez nunca recebe visitantes em seu interior, as autoridades permitiram que Martínez seguisse com seus planos, tornando-se uma atração turística para a cidade. Recentemente, Martínez recebeu doações de organizações alemãs e patrocínio publicitário da bebida energética Aquarius, que lhe pagou 40 mil euros para contar sua história inspiradora.

Confira mais algumas fotos:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.